Aprisionando a si mesmo?

AAA LOGO BUDISTA
É VOCÊ QUEM APRISIONA A SI MESMO

Yujin estava encafifado com sua falta de disciplina.  Ele gostaria de se comportar de maneira diferente, mas estava sempre botando os pés pelas mãos e não se conformava com isso. Sentia-se prisioneiro de seus condicionamentos.

Perguntou ao Mestre Nemo por que essas coisas aconteciam e mestre Nemo respondeu:

– Na Índia os macacos vivem livremente e até existem templos dedicados a eles por causa de Hanuman (uma divindade do hinduísmo que é um macaco), mas uma parte do povo indiano que não pratica o hinduísmo se dedica a caça-los. Os caçadores de macacos têm uma estratégia para captura-los. Colocam uma banana dentro de uma cumbuca (uma espécie de planta oca conhecida no Brasil como cabaça, poranga ou jamarú) e quando o macaco enfia a mão para pega-la não consegue fazer a mão passar pela abertura e ao invés de largar a banana, se debate e acaba sendo preso pelos caçadores. Os maus hábitos e os condicionamentos são como o macaco e a cumbuca. É você quem colocou a mão lá e é você que tem que tirá-la. De fato é você quem se torna prisioneiro de seus condicionamentos e só você consegue se libertar deles. O mundo pode aprisionar o seu corpo, mas sua mente está sempre livre a menos que você mesmo a aprisione dentro dos condicionamentos que criou para si mesmo. Cada um é prisioneiro de si mesmo a menos que aprenda a libertar sua própria mente.

Pense nisso, mas pense agora!

Satyananda Apta

 

Fique na serenidade do Buda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *