“Água alcalina” alcaliniza o sangue?

ÁGUA

 Você pode tomar água com
Cloreto de Magnésio?
Sim.
Isso vai alcalinizar seu sangue?
Não

Em uma de minhas Consultorias Gratuitas realizadas ontem, conheci a Eliana lá da Bahia, uma pessoa muito simpática que, entre outras coisas, toma “água alcalina e magnetizada”.

Ela lê fluentemente o inglês, já esteve na Europa inúmeras vezes e até morou na Irlanda por um bom tempo, sua cultura alimentar é bastante correta e bem melhor do que a média das pessoas que visita meu site.

Mas, mesmo assim ela toma a tal “água alcalina”.

Eu disse a ela que nenhuma “água alcalinizada” alcaliniza o sangue e prometi a ela que haveria alguma informação sobre isso em meu Blog.

Pois bem, resolvi preparar essa informação hoje mesmo e aqui está ela.

Existe por aí um mito chamado de “água alcalina” e outros mitos relacionados a alimentos “ácidos” e “alcalinos” e uma relação meio dúbia entre a ingestão desses alimentos e o câncer e outras moléstias autoimunes.

É preciso que nos lembremos que a água é sempre neutra (desde que pura), nunca será ácida nem alcalina.

Qualquer coisa que você acrescente à água pura (que sempre será neutra) ela deixa de ser água e se transforma em uma solução.

solução

Ora, se a água quando alterada por algum elemento que a ela seja acrescentada deixa de ser água e passa a ser uma solução a expressão “alga alcalina” ou “água alcalinizada” simplesmente não existe.

Uma das coisas mais estáveis em nosso organismo é o pH do sangue, o controle de sua manifestação é tão rigoroso que uma variação só é estimada entre 7,35 a 7,45.

E porque nosso organismo tem esse extremo rigor no controle do pH do sangue?

Porque qualquer mudança para além desses parâmetros coloca seriamente sua vida em risco, visto que algumas reações químicas de seu organismo dependem seriamente disso.

Apenas em termos patológicos poderá haver alguma mudança no pH do sangue (casos de insuficiência respiratória ou renal).

Não importa se você ingere uma solução alcalinizada (com acréscimo de cloreto de magnésio na água), ou muita carne em uma única refeição, ou apenas folhas em uma super salada, ou toma 15 litros de água em um só dia, o pH de seu sangue não vai mudar.

E agradeça a Deus por isso, pois se algum fator de ingestão de água ou de alimento causasse alteração no pH de seu sangue atrapalhando o sutil equilíbrio que a Natureza criou para seu organismo e que só se altera por causas patológicas que gerem a alcalose ou a acidose metabólica, você teria ido parar na UTI ou estaria condenado à hemodiálise.

Nosso organismo se defende de qualquer possibilidade de alteração da alcalinidade/acidez em nosso sangue através de uma função vegetativa básica que regula o equilíbrio do ácido carbônico e do bicarbonato.

Nenhum tipo de água ou de alimento altera o pH do sangue.

Mas então porque tanta gente acredita que isso ocorre?

Porque a natureza é muito sutil e sábia e para que não ocorra essa alteração no sangue (o que sempre indica a presença de uma patologia) os rins excretam essas substancias inúteis para o corpo através da urina tornando-a ácida ou alcalina.

E pessoas leigas praticantes de formas alternativas de cura supõe, quando a urina se altera tornando-se ácida ou alcalina, que o sangue do corpo também está se tornando ácido ou alcalino, mas o fato é que o pH da urina muda para que o pH do corpo não mude.

Urina ácida ou alcalina não indica alteração no pH do corpo, apenas indica que o corpo está se defendendo dessas “soluções” que você está ingerindo e eliminando-as através da urina.

Se não fosse assim os vegetarianos morreriam, pois ingerem grande quantidade de vegetais o que aumenta a alcalinidade (que será eliminada pela urina).

Mesmo ingerindo grande quantidade de vegetais (o que aumenta a alcalinidade da urina) o pH de seu corpo permanece o mesmo.

Se esse aumento de alcalinidade não fosse eliminado teríamos a alcalose metabólica que muitas vezes é fatal.

Quando você ingere água mineral que contém magnésio a proporção é tão pequena (em torno de 0,34 a 14,22) que se você comparar com uma pequena porção de couve por exemplo (uma xícara) você perceberá que não é significativa.

Uma xícara de couve refogada contém 23 miligramas de magnésio, portanto equivale a tomar: quase 2 litros da água Pureza Vital, 10 litros da Versant, 20 litros da Floresta, quase 5 litros da Água da Pedra, mais de 2 litros da São Lourenço, quase 5 litros da Perrier, mais de 67 litros da Crystal, mais de 3 litros da Puris, quase 5 litros da Charrua.

O que é mais fácil, comer meia xícara de couve ou tomar 67 litros da água Crystal?

O conteúdo de magnésio nos rótulos de 9 marcas de água mineral:

PUREZA VITAL (mg/l) Magnésio — 14,22
VERSANT (mg/l) Magnésio — 2,20
FLORESTA (mg/l) Magnésio — 1,21
ÁGUA DA PEDRA (mg/l) Magnésio — 4,44
SÃO LOURENÇO (mg/l) Magnésio — 11,21
PERRIER (mg/l) Magnésio — 4,2
CRYSTAL (mg/l) Magnésio — 0,34
PURIS (mg/l) Magnésio — 7,053
CHARRUA (mg/l) Magnésio — 4,65

Apenas um detalhe: se você comer couve (que é muito mais alcalinizante do que qualquer água mineral) você irá alcalinizar sua urina, não o seu corpo.

E quanto ao câncer, como fica o assunto?

Existe um grande mito sobre solução alcalinizada (já que deixou de ser água) sugerida pelo Dr. Luiz Moura em seu vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Ei-mlp-bCWg

Sim, eu sei que no vídeo do Dr. Luiz há referência a estudos sobre os índices de câncer na França e na Itália que mostram que em regiões em que existe magnésio no solo o índice de câncer é relativamente menor do que nos locais em que ele não existe.

Isso é verdade, mas se você incluir carbonato de magnésio PA em sua água isso vai servir para impedir que você tenha um mioma uterino, um nódulo no seio, um câncer de pele?

Provavelmente não.

E porque não?

Porque os estudos citados pelo Dr. Luiz Moura são estudos observacionais e não ensaios clínicos randomizados (para saber mais a respeito clique aqui) e métodos observacionais não podem estabelecer causa e efeitos.

Estudos observacionais estabelecem correlações, não podem estabelecer causa e efeitos.

Não é verdade que o câncer cresça apenas em ambiente ácido.

Visto que o pH do sangue é sempre estável e se localiza dentro da faixa de 7,35 a 7,45 tanto o câncer como qualquer outro fenômeno orgânico ocorre dentro dessa faixa de pH.

O que ocorre é que o Dr. Otto Warburg descobriu que as células cancerígenas fermentam glicose (hoje esse fenômeno é conhecido na bioquímica como Efeito Warburg) e como consequência disso o pH nas proximidades de um tumor cancerígeno tende a ser ácido.

Mas isso não significa que o organismo dessa pessoa esteja ácido (Já vimos que o pH do organismo não muda) e sim que a célula cancerígena gera ácido lático pois conseguem fermentar a glicose mesmo na presença do oxigênio (fermentação aeróbica).

Agora procure se lembrar que eu mencionei a diferença entre correlação e causa.

O fato do pH nas proximidades de tumores cancerígenos diminuir indica apenas uma consequência (correlação) do Efeito Warburg, não é a causa.

Dizendo de outra forma: o pH menor na proximidade do tumor não tem nada a ver com a causa do tumor.

Não é acidez dos alimentos que provoca o câncer, o pH do organismo não muda pela ingestão de alimentos, de soluções alcalinizadas (já que deixou de ser água), por “águas milagrosas” ou não.

Mas é útil tomar água levemente alcalinizada como aconselha o Dr. Luiz Moura?

Sem problemas.

Afinal é fato conhecido que o solo brasileiro não contém magnésio então uma suplementação pode ser útil por várias razões, uma delas é regular o funcionamento do intestino e a orquestração de outros minerais do corpo, daí o nome do magnésio vir de “magno” visto ser ele o regente da orquestra.

Como diz o Dr. José Carlos Souto:

          “A afirmação de que as células cancerígenas não se desenvolvem em pH alcalino procede, porque NENHUMA célula humana se desenvolve em pH alcalino, visto que a alcalose metabólica é um estado de doença, potencialmente fatal. É uma afirmação, portanto, pueril.”

E quanto ao câncer como ficamos?

Uma alimentação mais saudável gera saúde e com saúde não há câncer.

A alimentação mais saudável que já encontrei é aquela que evita da melhor maneira possível as moléstias autoimunes.

E essa alimentação tem nome: é a Dieta Páleo Simplificada.

Conheço casos de pessoas que eliminaram completamente a manifestação do Diabetes tipo 2 e até casos de pessoas que fizeram miomas desaparecerem (constatado em análises clínicas) adotando dietas em que não ingerem produtos industrializados nem carboidratos e isso é praticar a Dieta Páleo.

Isso significa que praticando a Dieta Páleo Simplificada você nunca virá a ter câncer?

Não, não significa, pois a Dieta Páleo evita algumas das causas do câncer, mas existem muitos outros fatores envolvidos, não existe verdade absoluta em nada, toda verdade é relativa.

Mas com certeza melhora bem as suas chances.

 Para ver depoimentos de pessoas que emagreceram clique aqui.

Para saber quem é o Coach Dr. Marco Natali clique aqui.

Para que possamos entrar em contato e agendar um horário disponível da Consultoria Gratuita, basta clicar nas palavras em vermelho e enviar seus dados.

A Consultoria Gratuita é realizada em uma sessão on-line
de 50 minutos.

          Divulgue este Blog e esta oportunidade de Consultoria Gratuita para seus amigos e amigas, vamos ajudar a quem precisa.

Para retornar à página inicial clique aqui.

Participe da discussão

2 comentários

  1. Gostaria de comentar que não toda água pura é de pH neutro. Moro em sítio, e nossa água “pura” aqui, extraída de adequada profundidade de poço, é literalmente ácida. pH 6 a 6,3.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *