Pessoas que não comem carne

VEGETARIANOS

A Dieta Paleo e
as pessoas que não comem carne.

 Como prometido na publicação do artigo do Dr. Byrnes, um dos mais sérios textos sobre o vegetarianos fundamentado em pesquisas científicas do mais alto nível de evidência, aqui está minha opinião sobre o vegetarianismo.

Não tenho nada contra os vegetarianos nem contra os veganos, eu mesmo fui vegetariano e vegano por pelo menos metade de minha vida.

Então é com todo respeito que me dirijo a eles neste capítulo.

Aliás entre os grandes praticantes da Dieta Páleo existem muitos ex-vegetarianos e ex-veganos, eu entre eles.

Muitos vegetarianos e veganos aderem à dieta Páleo para fugir do câncer, foi o que aconteceu comigo.

Como vegetariano e vegano sempre ouvi dizer que o índice de câncer em quem se alimenta sem ingerir carne é menor.

Deixei me iludir por esse argumento fundamentado apenas em opinião, sem uma pesquisa estatística que lhe dê sustentação.

Quando peguei câncer (O meu foi apenas um câncer de pele, mas de qualquer forma foi um câncer.), fui pesquisar mais e fundamentado em pesquisas de alto valor estatístico procurei uma das únicas dietas que evita as moléstias autoimunes (entre elas o câncer) por manter equilíbrio no hormônio que é o maior causador de moléstias autoimunes – a insulina.

Mas a bem da verdade é preciso que eu diga que cheguei ao mesmo peso que tinha aos dezoito anos de idade por três vezes em minha vida.

E uma dessas vezes foi quando era vegetariano, frugívoro e crudívoro – durante essa experiência eu tinha 38 anos de idade.

Outra das vezes foi quando praticava grandes caminhadas – durante esse período eu tinha 44 anos de idade.

E a última dessas vezes e a única vez em que consegui manter o mesmo peso que eu tinha quando tinha dezoito anos, foi aos 65 anos quando praticava a Dieta Páleo Simplificada.

Então que fique claro que não aderi à dieta vegana apenas para emagrecer e sim para obter a melhor saúde que me fosse possível.

Portanto não é impecilho para mim acompanhar a você através de meu coaching focado no emagrecimento mesmo que você seja vegetariano ou vegano.

Uma pesquisa realizada na Universidade de Medicina de Graz na Áustria afirma que os vegetarianos têm mais chance de desenvolver câncer.

Segundo essa pesquisa os vegetarianos são menos saudáveis do que aqueles que comem carne.

Os dados utilizados nessa pesquisa vieram do “Austrian Health Interview Survey”, que comparou hábitos alimentares e estilo de vida de vegetarianos e “carnívoros”.

Os pesquisadores concluíram que pessoas que não comem carne são mais propensas a desenvolver câncer, alergias e problemas como depressão e ansiedade.

Os 1.320 indivíduos estudados na pesquisa foram separados por idade, sexo, nível sócio econômico e quantidade de carne ingerida: 330 eram vegetarianos; 330 eram carnívoros que comiam grande quantidade de frutas e legumes; 330 comiam pouca carne; e 330 tinham a carne como alimento principal de sua dieta.

Os pesquisadores constataram que os vegetarianos consumiam menos álcool e tinham menores índices de massa corpórea, mas ainda assim apresentavam um estado total de saúde física e mental mais deficiente do que os outros.

Os participantes que comiam menos carne também tinha práticas de saúde não tão intensas.

“- Nosso estudo mostrou que os adultos austríacos que consomem uma dieta vegetariana são menos saudáveis (em termos de câncer, alergias e distúrbios de saúde mental), têm uma menor qualidade de vida e também precisam de mais tratamento médico”, escreveram os autores.

É claro que depois da pesquisa ser publicada, como costumeiramente acontece com esse tipo de assunto, alguns (não todos) dos praticantes do vegetarianismo questionaram os resultados apresentados e tentaram confundir os leitores afirmando que seus autores “poderiam” ter ligação com as indústrias que trabalham com carne.

A epidemiologista e coordenadora da pesquisa Nathalie Burket declarou a esse respeito ao Austrian Times:

“Afirmar que tenhamos ligações com as indústrias que trabalham com carne é uma interpretação errada dos dados que apresentamos. Realmente notamos que os vegetarianos sofriam mais com certas condições como asma, câncer e doenças mentais do que as pessoas que comiam carne, mas não pudemos localizar qual é a causa e qual é o efeito. É preciso que haja um estudo mais aprofundado antes que esta questão possa ser respondida”.

A dieta páleo não é uma dieta carnívora, embora os antepassados dos seres humanos colocassem a carne como centro da alimentação por terem sido caçadores.

Na verdade quem pratica a Dieta Páleo é vegetalívoro que come carne e gordura, principalmente gordura de origem animal, mas a porção principal de sua dieta são os vegetais.

Quem pratica a Dieta Paleo consome muita gordura animal, havendo inclusive quem toma café colocando dentro uma colher de manteiga.

Nosso alimento principal são as folhas (vegetais), alguns tubérculos e raízes que não contenham carboidratos (evitamos cenouras, batatas e beterrabas por exemplo), todas as gorduras que acompanhem de maneira natural a carne, frutas (principalmente as vermelhas quando não estamos em processo de emagrecimento pois as frutas contem frutose).

Comemos qualquer tipo de carne exceto as de procedência industrial, como os embutidos, as linguiças, as salsichas, os defumados artificiais (bacons com química de fumaça ao invés de serem defumados, salames, etc.)

Evitamos carnes processadas como embutidos, frios e linguiças porque por serem carnes industriais são apontadas como causadoras de câncer, elas se classificam no grupo de carcinogênicos, que inclui o tabaco, o glutamato monossódico, o amianto e a fumaça do diesel.

Enquanto 86% dos casos de câncer do pulmão estejam ligados ao uso do tabaco, apenas 21% dos casos de câncer do intestino estão ligados ao consumo de carne

  1. Há muitos anos fui convidado a ministrar uma palestra de PNL em um seminário para um grupo de funcionários de uma importante indústria química e me levaram em uma perua de São Paulo a Campos de Jordão onde seria realizado.

Nessa perua estava o principal químico da empresa que era russo e não falava português.

Como todos os presentes conversavam durante a longa viagem, puxei prosa com ele em inglês.

Depois de conversarmos banalidades fiquei sabendo que ele era o químico que preparava os hormônios que eram ministrados ao gado dos grandes criadores do Brasil.

Nessa época eu era vegetariano e aproveitei para perguntar se era verdade que não deveríamos comer carne vermelha.

Sua resposta me estarreceu embora fosse muito esclarecedora.

Ele me disse que a carne mais saudável era a carne vermelha, mas que nunca deveríamos comer a carne de frango.

Perguntei o porque e ele me disse que o mesmo hormônio que era ministrado ao gado também era ministrado ao frango.

Ele disse que no gado tudo bem, pois o hormônio atuava aproximadamente por 12 meses portando na data em que o gado era abatido (entre 18 a 36 meses) o efeito do hormônio já havia saído do sistema, mas que o mesmo hormônio era dado aos frangos e eles eram abatidos em torno de 40 a 50 dias.

Analise a seguir o parecer de uma nutricionista, eu o transcrevi em itálico para diferenciar de meus pontos de vista:

Existem muitos relatos dizendo que dietas vegetarianas podem evitar e curar o câncer, mas Infelizmente há poucas evidências que os suportam.

Outra questão também é para os pacientes em quimioterapia.

Os nutricionistas temem que uma dieta vegetariana, durante a quimioterapia, possa vir a atrasar os resultados do tratamento porque podem causar desnutrição e perda de peso.

O câncer é uma doença catabólica, que causa perda de peso, redução de massa muscular e queda de imunidade.

A quimioterapia deixa o nosso organismo mais vulnerável e, não consumir, de forma adequada, as proteínas necessárias, pode comprometer a nutrição e a qualidade de vida do paciente.

       Prosseguindo com a opinião da nutricionista:

O Soja e o câncer de mama

Tanto os vegetarianos (veganos – não comem nenhuma fonte animal – e ovolactovegetarianos -não comem carnes, mas ingerem ovos, leite e derivados ) como os Onívoros (os que comem os produtos animais – a maioria da população), consomem produtos com soja no seu dia a dia. 

O soja contém isoflavonoides que estimulam a produção de estrogênio no corpo, só que em níveis muito baixos.

É considerada uma fonte de proteína saudável, encontrada em preparações  como o tofú, o missô,  o leite de soja, entre outros. 

      Um estudo apresentado no encontro anual da Associação Americana para a Pesquisa do Câncer (AACR), indicou que a adoção de uma dieta rica em soja poderia anular o efeito do tratamento quimioterápico em mulheres com CA de mama de receptor hormonal positivo (HER++), visto  atrapalhar a ação do tamoxifeno (medicamento comumente prescrito no tratamento. 

      A alimentação vegetariana gera muitas dúvidas em relação a nutrição e saúde.

Uns dizem ser prejudicial devido à falta de proteína e ferro, outros acreditam que o estilo de vida é mais saudável e evita doenças.

Quando falamos em uma doença como o Câncer então… Aí o assunto é mais polêmico ainda.

O meu caso em particular:

Como eu disse, parei de ser vegetariano e vegano porque peguei um câncer.

Na ocasião preocupado com essa doença e um pouco assustado pelo que disseram os médicos, fui pesquisar e descobri que muitos vegetarianos morriam de câncer.

Isso contrariava tudo que se diz por aí a respeito de vegetarianismo e veganismo, o que me fez aprofundar ainda mais minhas pesquisas.

Em algum próximo artigo volto a falar sobre isso.

Para ver depoimentos de pessoas que emagreceram clique aqui.

Para saber quem é o Coach Dr. Marco Natali clique aqui.

Para que possamos entrar em contato e agendar um horário disponível da Consultoria Gratuita, basta clicar nas palavras em vermelho e enviar seus dados.

A Consultoria Gratuita é realizada em uma sessão on-line
de 50 minutos.

          Divulgue este Blog e esta oportunidade de Consultoria Gratuita para seus amigos e amigas, vamos ajudar a quem precisa.

Para retornar à página inicial clique aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *